• Diego Paladini

Do zero a 1 milhão de inscritos no YouTube: 24 coisas que aprendemos na jornada

Atualizado: 24 de Nov de 2020


Nós temos três canais no YouTube que já passaram da marca dos 10 mil inscritos, Saúde na Rotina, Organiza Dafne e Canal dos Goiabas. Um deles já ultrapassou 1 milhão de inscritos e nesse post vamos compartilhar as 24 coisas que aprendemos durante esse processo.


Primeiro passo: as 7 coisas que aprendemos do zero aos 10 mil inscritos


1. Regularidade é importante demais

A primeira coisa que aprendemos é que regularidade é fundamental. Lá em 2013, nós já entendemos que não dava para começar o canal e querer ter um retorno financeiro imediato. Sabíamos que precisávamos fazer conteúdo, plantar e plantar, para depois de um tempo (não tínhamos a menor ideia de quanto) vermos o resultado. O Saúde na Rotina começou com post todo dia no blog, vídeo uma vez por semana no YouTube e post no Facebook de duas a três vezes por semana. Para te seguir, a audiência precisa saber que ela pode contar com você e que você vai entregar alguma coisa para ela regularmente.


2. Roteirizar poupa um tempo absurdo

Deixar para pensar o que você vai falar na hora de gravar desperdiça um tempo desnecessário. Escreva antes. Não precisa ser um roteiro com tudo o que você vai falar, palavra por palavra na hora da gravação. Fazer um roteiro em tópicos já ajuda demais a não se enrolar e nem perder o fio da meada, não só em frente à câmera, mas principalmente nahora da edição. A edição fica muito mais difícil de fazer quando você não roteriza. Não raro, fomos obrigados a reassistir várias vezes para construir a linha de raciocínio que fizesse o conteúdo do vídeo ter sentido e ficar legal de ser assistido. Roteiro bom agiliza isso.

3. Fazer uma edição simples não é tão difícil

Parece um trabalho super difícil - e ele pode ser - mas você pode fazer edições incríveis e ao mesmo tempo, simples. O objetivo final de uma edição é entregar o conteúdo de forma clara e eficiente. Para isso, você pode usar softwares mais pesados como Final Cut (Mac) ou Premiere (PC ou Mac), apps mais leves para o celular como Inshot ou Kinemaster (ambos funcionam em Android ou iOs), ou, em alguns smartphones, até editar direto no app de fotos do seu celular. Lembre da dica anterior: quanto mais bem roteirizado o vídeo, mais fácil será editar, tirando momentos desnecessários e mantendo a mensagem para a sua audiência.


4. Tempo livre rende, se você não enrolar

Você é capaz de fazer muita coisa no seu tempo livre. Apesar de hoje trabalharmos exclusivamente com criação de conteúdo para a internet, durante um bom tempo, trabalhamos com outras coisas concomitantemente. Fazíamos muita coisa durante o fim de semana, como roteirizar, gravar, editar... É uma questão de se organizar e de priorizar o que é importante. Limite o tempo que você passa fazendo coisas que não tem a ver com seu objetivo de vida, evite procrastinar, diga mais "nãos" e desista de estar por dentro de tudo que acontece. Ninguém dá conta. Foque no que é importante para você.


5. Ninguém liga para o que você jantou

A não ser que você já seja uma celebridade, poucas pessoas vão se interessar em ver um vídeo mostrando coisas mais pessoais. Pense em entregar alguma coisa de valor para a pessoa que vai te assistir. Se você não sabe o que produzir, você precisa parar um pouco e raciocinar: no que você é bom? O que você pode estudar para entender mais de um assunto, ser bom naquele assunto para aí poder gerar o valor de quem vai assistir o seu vídeo? Resolva um problema, seja útil. Talvez um dia, com muitos seguidores, alguém te pergunte o que você jantou. Até lá, ajude as pessoas a resolver problemas.


6. Escuridão não é sua amiga

Luz é extremamente importante para o vídeo. Às vezes você tem uma baita câmera ou celular novinho, que são capazes de gravar com uma resolução incrível, mas mas eles não entregam isso se eles não tiverem luz suficiente. Fuja do escuro. Muita gente começa gravando de frente para janela. Isso é interessante, afinal, estamos falando da maior fonte de luz do mundo. Porém, também oferece algumas dificuldades como nuvens e/ou limitação de horário. De qualquer forma, gravar em ambientes iluminados é uma forma bacana de você melhorar a qualidade do vídeo sem gastar dinheiro.


7. Comece com o que você tem

Não espere ter tudo pronto e num ambiente ideal para começar. Claro que, como sempre falamos no Organiza Dafne, é muito importante se planejar. Entretanto, algumas coisas você só vai descobrir na prática. Experimentare vivenciar, se permitindo errar é o caminho do aprendizado. Você não vai começar com a melhor câmera, melhor kit de iluminação, microfone, tripé, ou celular. Nós não temos os melhores equipamentos até hoje. Porém, fomos sempre usando o que estava ao nosso alcance, fazendo, vendo os resultados, estudando e entendendo onde fazia sentido investir pouco a pouco.


Segundo passo: 8 aprendizados dos 10 mil aos 100 mil inscritos


8. Áudio é mais importante que a imagem

Isso não quer dizer que a imagem não conta. Imagem é importante. O ponto é: é mais comum que uma pessoa consuma um vídeo com uma imagem ruim e áudio bom do que um vídeo com imagem boa e áudio ruim. Se você não consegue ouvir direito, se o som está esquisito ou se não está dando para entender direito todas as informações,você provavelmente fechará o vídeo. Por outro lado, algumas pessoas consomem vídeos no YouTube apenas ouvindo. É preciso dar um carinho especial ao áudio. Não precisa se preocupar em transformar a sua casa num estúdio mas tente ter o melhor áudio possível.


9. Se não tem assunto, não enrole

Outra coisa importante: se você não tem assunto para gravar um vídeo muito longo, não enrole. Nós, Diego e Dafne, aprendemos ao longo dos anos que querer fazer uma piada extra ou falar um pouquinho a mais, fazia com que algumas pessoas saíssem do vídeo justamente nessa parte. Como descobrimos isso? Analisando os dadosde retenção da audiência, no próprio Analytics do YouTube. Ao começar o vídeo, diga sobre o que falará. Uma introdução longa demais também pode desanimar a audiência. Respeiteo tempo de quem tá vendo. Entregue o que prometeu e encerre o vídeo.


10. Adsense não vai te deixar rico

O YouTube reparte o dinheiro recebido com anúncios na plataforma com os criadores. Porém, há uma quantidade grande de criadores na plataforma, o que faz esse valor se diluir. Você pode pensar em outras formas de monetizar o seu conteúdo, como criar produtos, prestar algum tipo de assessoria na sua área, vender algum curso, fazer algum atendimento presencial ou online, entre outras. Não ache que a única forma de ganhar dinheiro são com os anúncios que aparecem no YouTube, porque só canais com muitas visualizações mensais conseguem um valor relevante.


11. Defina um público-alvo

Se você souber com quem está falando tudo fica mais fácil. Já aprendemos que nunca conseguiremos falar com (ou agradar) todo mundo. Quando você pensar no seu conteúdo, pense na pessoa que vai consumi-lo. Você está conversando com quem? Neste ebook, por exemplo, nós estamos falando com pessoas da nossa faixa etária que estão querendo produzir conteúdo para internet. Caso pessoas de faixas etárias diferentes gostem, podem consumir o conteúdo também, mas nós focamos nossa comunicação em um público específico porque é isso que torna a nossa comunicação mais eficiente.


12. Enquadramento é importante

Certas imagens são mais confortáveis ao olhar do que outras. No seu cenário (seja ele fixo ou variado), verifique se tudo está no lugar, se você está a uma distância adequada da câmera, se tudo que precisa estar no vídeo está aparecendo sem estar cortado. De repente não é aquela linha torta da estante de trás que vai mudar a vida de quem te assiste, mas pode gerar um desconforto que acabará fazendo ela fechar o vídeo. Ela pode nem saber o porquê de estar incomodada, mas você não quer dar motivos para as pessoas fecharem o seu vídeo, certo?


13. Cada rede social é uma rede social

Importante: cada rede social tem suas características próprias. Não adianta você achar que vai pegar o seu conteúdo pensado para o YouTube e aproveitar ele em todas as plataformas. Você tem que entender como o conteúdo é consumido em cada uma das redes. Por isso é interessante ser usuário da rede social em que você quer produzir: para aprender como as pessoas consomem conteúdo ali. Por exemplo, quando sentamos para assistir vídeo no YouTube, nós nos preparamos porque sabemos que vai demorar cinco, dez, vinte minutos. Já quando rolamos a timeline do Instagram, nós aqui não costumamos parar para assistir vídeos de vinte minutos. Quando mexemos no Twitter pra relaxar, nem sempre estamos dispostos a ver um vídeo mais denso. Usar bastante cada rede social é uma forma de entender como é a experiência do usuário. É bom se colocar no lugar da pessoa que está consumindo o conteúdo. Cada plataforma tem a sualinguagem. Alguns vídeos podem funcionar em mais de uma plataforma, mas no caso de outros, pode ser interessante regrava-los em diferentes formatos.


14. Organização é fundamental

Organização é primordial para você conseguir aumentar a produção de conteúdo. No segundo ano do canal, quando decidimos que o Saúde Na Rotina passaria de um para dois vídeos semanais, ficamos bem inseguros. "Será que vamos dar conta?", pensamos. Fomos aprendendo a nos organizar e, nesse tempo todo, já passamos por períodos em que fizemos fizemos vídeos todos os dias, lives todos dias, vídeos de quadros diferentes 5 vezes por semana, até termos 4 canais. É preciso entender quanto tempo você tem e desperdiça-lo o mínimo possível. Quanto maior a organização, maior a produtividade.


15. Tenha paciência

Paciência é fundamental. Você vai perder muito arquivos, regravar, refazer e reeditar muitas coisas. Isso acontece com todo mundo, não precisa ficar bravo. Faz parte do processo, por mais cuidadoso que você seja. A melhor coisa a se fazer no momento em que perceber que deu ruim, é respirar fundo, tomar um ar e recomeçar assim que possível. Além disso, é importante saber que canais que viralizam e crescem rapidamente são exceções. Nós nunca tivemos um momento de explosão de inscritos. Nosso crescimento foi sempre regular. Não é uma corrida de 100 metros. É uma maratona.


Terceiro passo: as 9 coisas que aprendemos entre o play de prata de 100 mil inscritos e o play de ouro de 1 milhão


16. Repetir temas não é um problema

Pode ser interessante voltar a falar de assuntos relevantes que você já tenha postado antes. No início, nos sentíamos culpados de repetir coisas que já tínhamos falado. Quando perguntavam, recomendávamos que buscassem o vídeo antigo no canal. Porém, descobrimos que podíamos regravar e dar uma cara nova a esse conteúdo. Talvez até somando uma ou outra dica extra que o vídeo antigo não tinha, bem porque a audiência vai se renovando com o tempo. Revise seus vídeos e veja o que você pode melhorar neles: o conteúdo, a edição ou até a forma que você explica o assunto.


17. Luz artificial salva

Investir em luz artificial foi uma das melhores decisões que tomamos. Inicialmente, dependíamos muito da luz do dia porque não tínhamos dinheiro para investir. Conforme fomos ganhando dinheiro, fomos fazendopequenos investimentos e esse foi um dos que mais valeu a pena. Iluminação artificial te dá a liberdade para gravar em qualquer hora do dia, sem ter que depender da luz do sol. Além disso te dá mais controle para conseguir uma luz mais uniforme no vídeo. A meteorologiapassou a ser uma coisa a menos para se preocupar. Atualmente, luzes softbox não são tão caras e valem pela sua praticidade.


18. Sua credibilidade vale mais do que tudo

A sua credibilidade é o bem mais importante que você tem na internet. Talvez na vida offline também. Você falacom outras pessoas e essas pessoas veem você. Não achamos uma boaideia querer fazer algo que não te represente ou falar sobre algo em quevocê não acredita. Fazendo isso você arrisca ser desmascarado a médio ou longo prazo por alguém que te assistiu. Autenticidade e credibilidade são extremamente importantes na produção de conteúdo para internet. Não tem como separar essas duas coisas. Inclusive, compartilhando uma experiência própria: já deixamos de anunciar vários produtos que nos foram oferecidos porque não acreditávamos neles. Nunca oferecemos algo à nossa audiência que não gostássemos. Deixamos de ganhar muito dinheiro, mas isso não nos afeta porque sabemos que a nossa palavra vale mais do que qualquer coisa. Mantenha a essência do seu canal e, se decidir anunciar algo para a sua comunidade, escolha produtos que tenham a ver com você e com aquilo que você produz.


19. Famoso de Schrodinger

Quando você tem uma certaquantidade de seguidores na internet, você é - e não é - famoso. Basicamente algumas pessoas sabem quem você é e outras não. Em algum momento pode ser que te reconheçam na rua, mas você continuará sendo um completo anônimo pra 99% das pessoas. Nós somos conhecidos dentro daquele nicho de atuação. Fama e dinheiro não podem ser objetivos primários. Eles podem (ou não) vir a partir do momento em que você se dispõe verdadeiramente a ajudar as pessoas a resolverem problemas que elas têm.


20. Quando começar a ganhar dinheiro, reinvista. Pelo menos um pouco

Se você não revestir um pouco do dinheiro que ganha, dificilmente o canal continuará crescendo. E quando dizemos um pouco de dinheiro, em alguns casos, pode ser muito dinheiro. É importante realmente pensar com carinho na produção de conteúdo e ver como você pode melhora-la. Investir em equipamentos ou em conhecimento são boas ideias. Principalmente em conhecimento. Lembra do que falamos: conteúdo é o principal. É melhor uma dica boa gravada com imagem ruim, do que dica ruim gravada em Full HD/4k.


21. Automatize, mas com moderação

Você pode investir em um ferramenta de automação de redes sociais para programar suas postagens, como a mLabs por exemplo, mas não deixe tudo programado sempre. Deixe um respiro para conversar com o seu público É legal fazer posts atuais enquanto algo ainda está acontecendo ou responder o que elas estão falando para você naquela hora. Essa interação é a grande mágica do trabalho. É a grande diferença da televisão. Internet tem que ser uma via de mão dupla. Crieum relacionamento com as pessoas que te seguem. A comunidade é construída na base da conversa.


22. Aproveite a ferramenta de busca

Trabalhar com Search Engine Optimization (SEO) - em português, "otimização para ferramentas de busca" - é super importante. Estudar e entender sobre palavras-chaves, títulos, o que as pessoas estão procurando na internet, qual a palavra que usam para pesquisar, é fundamental. Lembremos que o YouTube é do Google. Eles são, pela ordem, o 2º e o 1º sites de busca mais acessados do planeta. Outras redes sociais têm corrido atrás para melhorar nesse quesito, mas o fato é que essa ainda é uma grande vantagem do YouTube frente aos concorrentes. Em outras plataformas, os conteúdos têmuma validade mais curta. Você posta e já já ninguém mais lembra. Se você trabalha bem seus conteúdos em uma plataforma com a ferramenta de busca, as pessoas têm a chance de encontrar o seu conteúdo por anos e anos. Não há a necessidade ansiosa de se viralizar um vídeo. Nós temos vídeos no Organiza Dafne e no Saúde na Rotina que são encontrados anos após estarem no ar pois continuam oferecendo valor para as pessoas. Pense no seu nicho: como produzir um conteúdo que seja um valioso e que resista ao teste do tempo?


23. Use playlists para organizar tudo

Organizar os vídeos do canal em playlists facilita o consumo do usuário, já que oferece a ele vários vídeos sobre um determinado tema, na sequência. Crie temas específicos que façam sentido no seu nicho para as suas playlists. Talvez um “comece por aqui” para quem chegou agora no seu canal, ou um quadro, ou ainda uma série de vídeosepisódicos interligados. A ferramenta de playlist do YouTube permite que você automatize a inclusão de novos vídeos. Por exemplo: se o vídeo tiver a palavra "doce", ele já vai para a playlist que você criou com "Receitas doces". Quanto mais organizado o seu conteúdo estiver, mais tempo as pessoas tendem a passar assistindo você. Quanto mais tempo as pessoas passam assistindo você, mais o algoritmo considera seu canal relevante. Quanto mais o algoritmo considera seu canal relevante, maiores são as chances de ele recomendar vídeos seus para mais e mais pessoas.


24. Atenção ao design gráfico

Identidade visual é muito importante. Mesmo que você não queira de imediato investir em um designer gráfico, estude um pouquinho para ter minimamente uma noção de combinação do todo. Tenha um padrão de fonte, de paleta de cores, de capas de vídeos porque isso ajuda a sua audiência a identificar quando vir um vídeo seu. Há sites como o color.adobe.com e videohive.net que podem ser bem úteis nesse quesito. A última intervenção de design que fizemos foi no Organiza Dafne, com a Awa Criativa. Recomendamos muito!


Se você tem interesse em uma MENTORIA para tirar o seu canal do YouTube do papel ou para turbinar o canal que você já começou, inscreva seu email aqui no site. Abriremos vagas em breve e podemos te ajudar nisso :)






8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Criar conteúdo de gaveta ou conteúdo da semana?

Produzir um monte de vídeos e deixar já pronto para ir postando devagarzinho ou toda semana roteirizar gravar, editar e postar? Por muito tempo respondemos essa pergunta com a resposta óbvia. "Sim, é

Como produzir conteúdo tendo que trabalhar em outro lugar?

Esse é um processo que todos passam. Quando começamos com nosso primeiro canal, em 2013, o Saúde na Rotina, ele não dava dinheiro e nós dois, Diego e eu, trabalhávamos em outros lugares. Produzimos o

Jeito simples de conseguir roteirizar mais vídeos

Hoje, vamos responder uma pergunta que nos mandaram lá no Instagram da Goiaba Content sobre como se organizar e fazer um planejamento para criar um roteiro otimizando o tempo. Defina um dia da semana,